segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018



Certamente quando você ler isso eu já fui embora desse mundo.  Não se culpe por nada e não me julgue, a vida é feita de escolhas e cada um de nós escolheu a melhor maneira de viver ou morrer. Você foi uma mulher maravilhosa. Mudou a minha vida. Com você aprendi valores sobre honra e caráter e se não bastasse você me fez entender que o amor está acima de todo o dinheiro do mundo. Vivemos os piores momentos que um casal pode viver por falta de dinheiro e ironicamente quando o dinheiro chegou as coisas ficaram difíceis.
Me perdoa por ter sido em algumas vezes rude e sem paciência com você. Me arrependo profundamente por não ter sido mais compreensivo, mas sempre pedi desculpa e reconheci meus erros e os reconheço agora longe desse mundo.
E ai, beleza? Lembra da noite que nos conhecemos?
Marcou pra sempre a minha vida.
Isso foi o que você escreveu no nosso primeiro final de semana juntos:
Você: - adorei nossa "quinta", "sexta", sábado e domingão... Adorei nossa tarde, noite e desfecho...
adorei teu sorriso, adorei seu pedido, adorei o pôr do sol e adorei o misto!!!

Eu: - adorei descobrir que sou seu.
Depois eu disse que você seria a última e a primeira e é isso que eu ainda quero. Sempre tive pouca certeza sobre a vida e seus mistérios mas depois que te conheci sabia que seria a última, mas eu não fui bom o suficiente. Uma pena.
Cuide-se muito bem e cuide do Jão. Te amo.
Que a sua vida seja linda, próspera e que os sonhos que eu sei que você deseja se realizem, você merece cada um deles.

Obrigado por tudo minha bela esposa mulçumana.
Agnaldo Atanasov Ribeiro

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Acorda José. Já é quase meio-dia e você ainda ferrado no sono. Não percebe que o mundo inteiro já despertou, enquanto você, oh você, continua ressonando, nos braços de Morfeu? Que é que te deu? Toma vergonha, José. Acorda, lava o rosto, escova os dentes, toma um café, sai pro dia, toma jeito, José! Vê se faz alguma coisa útil, em vez de ficar aê escrevendo bobagem. Olha o exemplo da policial que encara a morte, do mecânico que intimida o carro quebrado, da mulher que vende pastel, ô José. Tá todo mundo trabalhando, em prol da sociedade. É gente carpindo data, derriçando rua de café, lavando tanque de roupa, pintando guia ao sol do meio-dia, José – e você nada. Deixa de indolência, homem de Deus. Neosaldine-se!E daí que você tá de férias? E daí que ontem foi o dia da coca-cola sem lei? E daí que o tempo, a morte, o medo, a solidão e o amor? Faz favor! Acorda, José. Deixa de lero-lero. Te mexe! E que parangolé é esse de ficar misturando a segunda e a terceira pessoa verbais? Tu é foda! Quer matar a professora? Respeita a língua portuguesa, estrupício! Tá,tá, tá. A gente sabe que você levou pé na bunda da namorada. (Culpa sua, culpa sua.) A gente sabe que você alterna momentos de estupidez e trocadilho, mas pô! Cacete! Será o Benedito? Vê o exemplo do Gandhi. Vê o exemplo do Nelson Mandela. Vê o exemplo da Madre Tereza. Olha o Joaquim, o Edu Falaschi, o João! Só não vê o exemplo do Bispo Macedo, por favor, que ele é muito feio. Vá te catar, José. Acorda, José. Que mania estúpida de dormir no emprego! Você acha que isso conta pontos a favor da tua imagem? Deixa de viadagem! Fica aê ouvindo jazz canadense e acha que tá ótimo? Já não é noite, é dia! Acorda e sai pro mundo, José. Deixa de ficar circulando de cueca e põe uma roupa. Vai viver a vida. Vai, cara. Vai, que Deus tá vendo isso tudo, ô mané.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Tristeza
             sob
                    investigação

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Porque Deus meu?
Porque tenho que viver nesse chiqueiro chamado Brasil?
Sei que sou apenas um idiota, com conhecimento inadequado para entender seu propósito, mas porquê?
Porque me deste desejo e tudo me reprime?
Porque me deste fome e falta comida?
Porque me desde discernimento se não posso escolher?
Porque o meu povo está sempre em guerra matando uns aos outros sem relevância justa?
Porque Disseste: Vinde a mim e tereis vida em abundância?
Porque as nossas crianças são estupradas, nossos homens e mulheres de bem, precisam se submeter a mais rigorosa estupides covarde dos malditos bandidos políticos desse país? Porque ainda nessa nação a burrice é cultivada e cultuada?
Porque eu não posso ser feliz num mundo justo e honesto?
O que eu fiz para conviver com tanta ignorância?
Porque Deus meu?
Porque?
Não consigo entender...

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

A saudade faz o tempo gotejar.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Estou cansado.
Estou cansado, e quando eu apertar o gatilho da 45 carregada contra a minha cabeça, você tão esperto) a), inteligente, cheia(o) de verdades vai dizer: Como é possível alguém fazer isso? Como é possível? Ele era tão jovem como foi cometer uma maluquice dessas!?
Vou te dar um vislumbre do meu mundo: Imagina você vivendo num chiqueiro, não estou falando da minha casa, não senhor, a minha casa é linda, tenho uma mulher linda, honrada, cheia de reverências e narrativas, o amor total da minha vida, sou perdidamente apaixonado por ela, ela é o meu norte, o meu porto seguro, acredite , ela é a única coisa que ainda me mantém aqui nesse mundo imbecil, ela me completa,
Enfim, estou falando do mundo de forma generalizada, cultura, arte, música, educação, comportamento...essas coisas, 
onde tudo é igualado e padronizado para o lado inferior, infinitamente inferior, imagina que que você está vivendo numa prisão de pensamento, de desrespeito a opinião alheia, imagina onde a vontade da massa burra e oportuna é a vencedora, não...você é burro demais pra entender isso, você é profano demais, estúpido demais pra entender que é marionete de políticos, de idiotas funcionais, de relacionamentos corrosivos, mentes pequenas iguais a sua, não...você jamais entenderia isso. O que fazer? Viver no chiqueiro ou sumir? Tem ideia do que é conviver com tanta bestialidade? Não, você não tem;

Prof. Agnaldo Ribeiro

a arte de dizer não.

Eu gosto de infâmia. Por isso sem meias verdades aqui. Tenha a bondade!