segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Poemas Goliardos

Vós que não podeis beber,
ide para longe destas festas.
Aqui não é lugar para abstêmios.


Baco, virás bem
acolhido e desejado.
Por ti nosso espírito
se torna alegre


ávido de sensualidade
mais que de saúde.


Pai nosso que estais nos copos
santificado
seja esse vinho.
Que venha o embriagado Baco
faça-se abundância de ti
assim no vinho como na taberna.


O pão nosso para comer nos dai hoje
e afastai de nós os copos grandes
assim como nós nos afastamos dos nossos beberrões
e não nos induza à tentação do vinho
mas livrai-nos das vestes.

(Poema extraido do livro Goliardos de Carlos Figueiredo)

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

tudo o que acontece, sucede por alguma razão...

"a sabedoria é algo que quando nos bate à porta já não nos serve para nada."
                     Gabriel García Márquez

a arte de dizer não.

Eu gosto de infâmia. Por isso sem meias verdades aqui. Tenha a bondade!